Como é a sua nutrição estética? Você está ou não com “anemia cultural”? Com quais “vitaminas” você se auto medicaria?”

Estas são algumas das perguntas que as autoras do livro "Didática do Ensino da Arte: a língua do mundo: poetizar fruir e conhecer" elaboram. Enquanto escola, podemos nos questionar: do que nos alimentamos? De onde tiramos os nutrientes que levamos para a sala de aula?

dia-profs-2021-1

Ao longo da vida, todos geramos um repertório individual a partir de referências próprias e coletivas. Nossas lentes para enxergar o mundo são permeadas por histórias e culturas que surgem para serem compartilhadas, ampliadas e cultivadas.

Hoje, mais do que refletir sobre respostas e origens, queremos homenagear as figuras que tornam possíveis  intercâmbios dos mais variados repertórios: nossos professores e professoras!

Dialogar com estudantes não é fácil, independente da idade. Não basta dar mil Googles e aguardar uma profusão de informações, nem tampouco entupir salas com materiais desconectados da realidade. O conhecimento "solto" costuma ser mal aproveitado, não importa o quão relevante seja. É como oferecer uma mesa cheia de ingredientes, todos sem tempero e esparramados de qualquer maneira. Não dá vontade de encher a barriga.

Por isso, nossa homenagem: mesmo com tantas dificuldades, professores e professoras conseguem oferecer uma excelente nutrição aos estudantes. Exploram possibilidades, derivam e relacionam assuntos "temperados", abrem espaço para imprevisibilidades, separam o joio do trigo. Em resumo: com atenção e formação qualificada, os eternos curiosos são mestres em despertar a fome em quem está sem apetite.

No livro mencionado acima, as autoras explicam bem: "O educador, podemos pensar, é aquele que prepara uma refeição, que propõe a vida em grupo, que compartilha o alimento, que celebra o saber. É do entusiasmo do educador que nasce o brilho nos olhos dos aprendizes. Brilho que reflete também o olhar do mestre."

Feliz Dia dos Professores para aqueles que nos nutrem e nos alimentam. Na companhia de vocês, o que não falta é repertório saboroso!

Conheça nossa equipe!


Eloiza Schumacher Corrêa (Diretora Pedagógica)

Referência: MARTINS, M.C.F.D.; PICOSQUE, Gisa; TELLES GUERRA, M. Terezinha. Didática do Ensino da Arte: a língua do mundo: poetizar fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1988.